Grupo investe em informação para vencer o preconceito contra diagnóstico precoce do câncer de próstata

O câncer de próstata é o tipo mais comum de câncer entre os homens brasileiros. A doença em seu início não apresenta nenhum sintoma, o que torna ainda mais importante a realização de exames de toque e de sangue periódicos.

Para celebrar o Novembro Azul, em que o mundo todo alerta para  o caráter fundamental do diagnóstico precoce da doença, o Grupo Colorado investiu em informação de qualidade e reuniu colaboradores em torno de duas palestras realizadas por especialistas.

Na Usina Colorado, a programação aconteceu no dia 27 de novembro. Um total de 78 colaboradores de diversas áreas da empresa participaram da palestra educativa com o médico Urologista Maurício Telles. O especialista orientou sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata na palestra realizada em parceria com a Unimed.

A mobilização da empresa pelo Novembro Azul também aconteceu em Orlândia. Quinze colaboradores da área administrativa dos escritórios do Grupo Colorado participaram da palestra com o médico Urologista José Antônio Massaro, também em parceria com Unimed.

Os colaboradores presentes aos encontros foram homenageados com um chá da tarde oferecido pela Credcol.

Glândula

A próstata é uma glândula no aparelho reprodutor masculino com a função principal de produzir o esperma. Os especialistas recomendam, como medida mais eficaz para a prevenção dessas doenças, a adoção de hábitos saudáveis, como não fumar, controlar o peso, praticar atividades físicas regularmente, alimentar-se de forma adequada e evitar bebidas alcoólicas.

Câncer de próstata é o mais comum entre os homens brasileiros

O câncer de próstata tem como principal fator de risco o envelhecimento.

A doença lidera o ranking brasileiro na ocorrência de tipos de câncer entre os homens, com 31,7% dos casos novos.

A taxa de mortalidade foi de 15,25 óbitos para cada 100.000 homens em 2017, diante de uma estimativa de taxa de incidência de 66,12 em 2019. Esses números confirmam que o câncer de próstata é o mais frequente no Brasil, mas não tem mortalidade alta, quando comparado com outros tipos de câncer.

Ressalvando que alguns casos podem ser mais agressivos e progredir mais rapidamente, é muito comum que um homem permaneça durante anos ou até décadas com câncer de próstata, e a doença não evolua ou evolua lentamente.

Fonte: Inca

 

Responda