Homenagem a José Oswaldo Ribeiro de Mendonça

*11/11/1965   +26/12/2018

José Oswaldo Ribeiro de Mendonça já era o primogênito, o filho desejado, desde antes de nascer. Por muito tempo foi apenas um sonho acalentado pelo casal Oswaldo e Therezinha.
Foi o bem mais precioso, o presente dos céus. Sua chegada fez a vida do casal transbordar de felicidade. Trouxe emoções novas, descobertas… O brilho dos olhos de seus pais.
Foi o primeiro motivo para a luta diária de Oswaldo Ribeiro de Mendonça. A descoberta do amor incondicional.
Levou o primeiro nome do avô materno, José e o nome do pai, Oswaldo.
Aos poucos, José Oswaldo tornou-se homem, dono de um caráter único.
Viveu guiado pela sua aguda inteligência. Pelo amor às coisas belas. Por sua sensibilidade. Pelos gestos refinados e pelo bom gosto.
Tornou-se um homem gentil. Um homem de atitudes generosas. Um homem bom.
Uma pessoa verdadeira, um ser humano da melhor qualidade, vivendo seus erros e seus acertos.
Escolheu São Paulo, a maior cidade do país para viver. Tinha grandes planos. Realizou muitos. Carregou na alma todos os sonhos do mundo.
Hoje é memória para seus amigos fiéis e muita saudade para sua família.
Mas sobretudo tornou-se eterno por meio de seus filhos, a empresária Ana Luísa e o menino José Oswaldo que leva seu nome.
Partiu muito cedo, mas sua obra tem força e irá permanecer no tempo, com toda certeza.
Sentimos sua falta todos os dias, em todos os momentos, em qualquer instante de paz e celebrações.
Mas aprendemos a encontrar você nas nossas memórias, nas lembranças mais poderosas.
Nem sempre a saudade vem acompanhada da tristeza. Com corações mais confortados, dedicamos nossos pensamentos para relembrar os bons momentos que foram compartilhados.
Que a dor da nossa perda possa ser diminuída um pouquinho a cada dia e que esta ausência seja capaz de fortalecer ainda mais os laços da nossa família.

Pai, filho, tio, irmão amado que

“Viveu, sofreu, amou e muito deu às pessoas
Sempre e para todo o sempre assim tão perto…
Olhem no azul lá longe, aquele pássaro rompendo horizontes
É ele que se afasta e escreve em tanta luz o seu caminho
Alegria, muita alegria por tudo o que você foi e por tudo que nos deu.”

Ainda Nuno, Poema ao Filho que Partiu

Muito obrigada pelo breve tempo, José Oswaldo.

Família Ribeiro de Mendonça

 

 

Responda